Pais e alunos participaram de uma manhã enriquecedora para a hora da decisão

 

No sábado, 25 de maio, alunos do 9ª ano e Ensino Médio participaram da Jornada de Profissões Uirapuru 2019. O evento reuniu pais e filhos em busca de informações sobre as tendências no mercado profissional, habilidades necessárias, processos seletivos, novas profissões. Além disso, puderam sanar todas as dúvidas sobre este momento tão importante na vida dos jovens. O evento contou com abertura do diretor Arthur Fonseca e apresentações culturais dos alunos os quais tocaram, cantaram, declamaram produção literária, dançaram e ainda apresentaram cenas teatrais sobre os dilemas na hora de escolher uma carreira. A Orientadora Educacional Gláuci Mora falou sobre a importância da família estar junto neste momento de escolha, ela reforçou três aspectos muitos importantes:

1) conhecer-se a si mesmo para encontrar seu propósito de vida (projeto vital), aquilo que o impulsiona a ser e realizar;

2) buscar informações sobre o curso, ser pró-ativo e comprometido;

3. entender como funciona o mercado de trabalho, procurando vivenciar com profissionais um pouco da rotina e atividades desempenhadas por eles.

A mesa redonda foi composta por profissionais renomados que trouxeram informações importantes para um bate-papo. Participaram da mesa redonda: Reginaldo Nogueira (diretor geral do Ibmec São Paulo), Marco Tulio Clivati Padilha (professor da FGV e Faap), o médico e psicólogo Rodrigo Rejtman Guimarães (formado pela PUC-SP e especialista em saúde mental da infância e adolescência pela UNIFESP) e Tadeu da Ponte (professor e coordenador de processos seletivos no Insper).   Reginaldo Nogueira acredita ser importante buscar profissões em que o ser humano não possa ser substituído pela máquina. "Há muitas habilidades humanas que a Inteligência Artificial nunca substituirá”, afirmou. Ele acredita que ser flexível, ter empatia, autoconhecer-se e ser resiliente são características que se destacam nos dias de hoje. Marco Tulio reforçou a importância de buscar o conhecimento, ter interesse diante das coisas, ser curioso e pró-ativo.

No aspecto médico, Dr. Rodrigo falou sobre a pressão, a cobrança e a quantidade de informações que o jovem de hoje recebe. Segundo ele, nunca se viu tantos jovens ansiosos, deprimidos e com um aumento tão grande nos casos de suicídios. "Me alegra muito ver movimentos como este, isso me dá esperança. Quando a escola traz informações da realidade para seus alunos, ela promove saúde mental. É importante que as famílias e a escola ensinem os jovens a lidar com as dificuldades e frustrações. Debates como este são portas para encararmos de frente as dificuldades”, afirmou o médico. Tadeu da Ponte explicou que com as mudanças no Ensino Superior, o processo seletivo também mudou muito de 20 anos até os dias de hoje. "Antigamente a prova era aplicada e se baseada em um único gabarito, mais redação. Hoje, leva-se em consideração habilidades socioemocionais e o pensamento científico e com autoria, na segunda fase há uma avaliação bem mais completa", informou.

Pais e alunos tiveram grande participação ao trazerem questões como: como lidar com a quantidade de atividades e informações que as crianças recebem, como ajudá-los a desenvolver a resiliência, como prepará-los para este novo mundo, como dosar proteção e preparo, entre outras questões que foram prontamente respondidas e discutidas, promovendo reflexões sadias e importantes. No Conjunto 2, os alunos ainda participaram de várias palestras. Em cada sala, profissionais experientes relataram seus caminhos, frustrações, dificuldades e as recompensas de cada ofício.

Confira alguns momentos da Jornada de Profissões Uirapuru 2019: