Com uma proposta de aulas investigativas torna-se necessário criar um ambiente para tal ação: investigar (Sasseron e Carvalho 2008). Com isso, a curiosidade dos estudantes é instigada e a vontade de querer entender o conteúdo, torna-os protagonistas do processo de aprendizagem. 

Quando pensamos em genética, logo vem à nossa mente que as características de  um indivíduo passam dos pais para os filhos e, assim, estamos falando sobre hereditariedade. É muito comum associarmos que as características dos filhos são metade da mãe e metade do pai. Então, partindo desse conhecimento prévio, os estudantes do 9º ano foram desafiados a tentarem criar uma família biológica de quatro peixinhos, seguindo algumas regras iniciais propostas em aula e, ao final de três aulas, eles descobriram se os peixinhos criados formavam ou não uma família biológica completa de acordo com os conceitos de genética. 

Em cada umas das três aulas trabalhamos uma parte da genética: partimos do pensamento das características herdadas, depois entendemos quais estruturas passam essas características: os gametas que contêm genes e alelos; e, por fim, vimos como verificar se montamos uma família biológica por meio da prática do quadrado de Punnett e 1ª lei de Mendel.

A partir dos cruzamentos entre as linhagens parentais realizadas e de um levantamento das características de todos os peixes criados, muitos estudantes descobriram que seus quatro peixinhos não formavam uma família biológica. A atividade se mostrou desafiadora para os estudantes, uma vez que, eles tiveram que pensar não somente nos pais, mas sim em uma geração anterior para deduzir os alelos da geração parental, e explicar o porquê os peixes criados na primeira geração formavam uma família biológica ou não.

Estas atividades fazem parte do material autoral de Ciências desenvolvido pela professora Esther Guastella.  A proposta também  foi apresentada e discutida pela professora autora e pela coordenadora do Ensino Fundamental II, Gabriela Deliberali, no 1º Congresso Brasileiro de Metodologias Ativas na Educação Básica. 

 

Depoimento de alunos sobre a atividade:

Mariana Monteiro 9ºA

“Nas últimas semanas estávamos aprendendo sobre genética e, em suas últimas aulas,  Esther utilizou uma atividade prática e divertida, a atividade dos peixes, fazendo com que todos os alunos se interessassem pela matéria. 

Nessa atividade, em específico, nós tínhamos que pintar com uma cor que nós quiséssemos (dentro das opções de cores que nos foram dadas) algumas características dos nossos peixes. Depois de coletar os dados de todas as turmas, a Esther nos apresentou como fazer os cruzamentos e quais as probabilidades de cruzamentos poderiam ser feitas. Acho que digo por todos que, com essas aulas dinâmicas, foi muito mais fácil e animador aprender uma matéria nova.”

 

Letícia Vilela 9ºB

"Quando a matéria foi introduzida achei complicado de entender, foram apresentados muitos conceitos e então pensei que ficaria perdida para estudar. Por exemplo, para mim não fazia sentido que filhos tivessem características completamente diferentes dos seus pais, e, por isso, fiquei muito surpresa com o resultado da atividade dos peixinhos. Esse trabalho foi esclarecedor, e fez com que colocássemos em prática o que havíamos aprendido nas aulas anteriores, facilitando a resolução de outros exercícios. Os meus peixinhos pais tinham características físicas diferentes de um de seus filhotes, mas a atividade provou que isso era possível e que a família criada por mim era biológica"

 

Joaquim 9ºA

“O começo da matéria de biologia desse ano se deu de forma diferente do usual, por meio de uma atividade que a princípio parecia indiscutivelmente infantil, mas que depois acabou por se revelar uma excelente ferramenta de introdução à base da genética. Pintar um peixe. 

De início a atividade pareceu ser infantil, por seu aspecto lúdico, de pintar, coisa que não é habitual para um aluno de 9° ano. Entretanto, após a explicação por parte da Esther sobre o Quadrado de Punnett, genes e alelos, o exercício se provou de excelente valor introdutório, por ser tanto fácil quanto dinâmico.

De maneira geral, creio que a matéria de Ciências Biológicas, até agora, esteja sendo conduzida de maneira efetiva, já que a professora consegue manter uma boa linha de raciocínio conforme a matéria é dada, o conteúdo apresentado e as atividades requeridas. Até agora, o ensino tem sido de fato muito satisfatório.” 

 

Enrico 9ºB

“A atividade foi decisiva para o meu entendimento da matéria de genética. Antes disso, era tudo mais abstrato para mim, mas quando a atividade foi feita, eu consegui ver uma parte mais prática, então como ela se aplicava, como ela funcionava mesmo. Depois os conceitos também foram trabalhados em cima dessa atividade, então ela com certeza me ajudou muito e foi decisiva para o meu desenvolvimento e para minha compreensão da matéria.”

 

Isabel 9ºD

“Para mim, a atividade foi muito importante porque a partir de conceitos pequenos ela conseguiu ensinar para nós muito bem e de uma maneira muito fácil, clara e curiosa também, qual era a primeira Lei de Mendel. Fiquei muito curiosa para descobrir se minha família de peixinhos era biológica.”

 

Enzo 9ºD

“A atividade dos peixinhos foi uma maneira muito interativa e muito dinâmica para nós aprendermos a primeira Lei de Mendel. Foi muito divertido vermos se nós criamos uma família biológica ou não.”

 

 

 

Usamos cookies para coletar informações sobre como você interage com nosso site, permitindo melhorar e personalizar sua experiência de navegação e realizar análises e métricas sobre nossos visitantes. Para obter mais informações, leia nossa Política de privacidade. Ao clicar em Eu concordo, você aceita a utilização desses cookies.

Configurar ou Rejeitar Aceitar todos