No último mês, os alunos do 5º ano do Colégio participaram de um desafio muito bacana: ler livros sobre mulheres escritos por outras mulheres! Proposto pela Árvore Livros (biblioteca de livros digitais parceira do Uirapuru) e encabeçado no Colégio pela coordenadora pedagógica do Fundamental 1, Andrea Vazatta, e pela professora de Língua Portuguesa, Mariane da Silva, o projeto “Mulheres que transformam” busca formar leitores e celebrar histórias de mulheres que mudam o mundo, suas famílias e comunidades diariamente. 

Nesse período, as crianças leram três livros: Malala, a menina que queria ir para a escola (Companhia das Letrinhas), da jornalista Adriana Carranca, Clarice Lispector para meninas e meninos e Frida Kahlo para meninas e meninos, os dois da autora Nádia Fink, publicados pela editora Chirimbote. Assim, além de escritos por autoras, esses títulos também retratam mulheres que transformaram a própria maneira de ser mulher no mundo, agindo de forma a quebrar expectativas e abrindo portas para as que vieram depois delas. 

Como vocês já acompanharam, no Instagram do Colégio ao longo deste mês, primeiro os alunos conheceram melhor a escritora Clarice Lispector. “Eu escolhi a Clarice por ser uma grande mulher e uma escritora de importância nacional, apesar de não ter nascido no Brasil”, explicou a professora Mariane.  Na segunda semana, foi a vez das crianças se aprofundarem na história de Malala Yousafzai, que foi escolhida por sua importância internacional na luta pela educação, especialmente das meninas. 

A terceira etapa contemplou a vida e a obra da artista mexicana Frida Kahlo. De acordo com Mariane, ela foi uma das escolhidas “por toda a ruptura que ela promoveu, enquanto mulher, enquanto pintora, porque ela revolucionou as artes mesmo em uma época em que as mulheres não tinham muito espaço”. 

O trabalho final: cada criança escreveu uma carta para uma mulher especial

Depois de três semanas de leituras e conversas, a etapa final foi muito especial porque envolveu uma produção das próprias crianças. Mariane propôs que elas escrevessem uma carta para uma mulher que tivesse transformado a vida delas. “Foi muito bonito ver esse movimento dos alunos, pensando numa mulher importante na vida deles. Grande parte escolheu a mãe, mas alguns escolheram uma colega da sala e teve até uma carta muito bonita de uma aluna para uma tia que já faleceu. Ela escreveu o quanto admirava essa pessoa, por tudo que ela representava, por toda força que ela teve, apesar de não estar mais aqui”, contou a educadora, emocionada. 

Outro detalhe importante da produção foi a tag que acompanhou as cartas, com o nome da destinatária. O cartãozinho foi produzido com o papel reciclado que as próprias crianças fizeram na aula de Artes, “então, cada carta tem um pouquinho de cada um do grupo também”, completa Mariane. 

A produção e a jornada das crianças nesse período foram marcantes! E vocês, já pararam para pensar nas mulheres que marcaram suas vidas de alguma maneira? Que tal aproveitar esse momento para homenageá-las?

 

Usamos cookies para coletar informações sobre como você interage com nosso site, permitindo melhorar e personalizar sua experiência de navegação e realizar análises e métricas sobre nossos visitantes. Para obter mais informações, leia nossa Política de privacidade. Ao clicar em Eu concordo, você aceita a utilização desses cookies.

Configurar ou Rejeitar Aceitar todos