Apesar de vivermos em uma época marcada pelo distanciamento social, em função da pandemia, sem qualquer perspectiva de amistosos no horizonte, as equipes de voleibol do Colégio Uirapuru treinam intensamente, desde o retorno às aulas presenciais. A falta de campeonatos não desanima nossos alunos-atletas, que aproveitam o intervalo dos jogos competitivos para melhorar seu desempenho nas quadras, vivenciar o esporte e criar e/ou fortalecer elos pessoais de amizade. . 

À frente das equipes, a ex-atleta de alta performance Crisálida Gonçalves, que jogou pela seleção portuguesa de vôlei e pelas ligas profissionais em Portugal e Espanha. Além da carreira consolidada nas quadras, Crisálida conta também com uma longa trajetória na área de Educação. O vasto currículo, construído em solo lusitano e sorocabano, ao longo de duas décadas, norteia os trabalhos da treinadora no Uirapuru. A educadora utiliza o esporte como ferramenta integradora, que ajuda a trabalhar o fortalecimento dos laços afetivos entre os membros das equipes.

"O objetivo é criar climas educacionais dentro do treino. O esporte dá à criança e ao adolescente a oportunidade de desenvolver múltiplas habilidades, como a resiliência, por exemplo. Na vida, como no jogo, para se ganhar algo, é preciso aprender, fazer, errar, treinar mais e conquistar o empoderamento de se perceber capaz”, explica a treinadora.  

Crisálida destaca também pesquisas recentes que apontam além dos benefícios na esfera das relações interpessoais e da saúde física e mental, que a prática esportiva também pode proporcionar o melhor desempenho do aluno em sala de aula. “As habilidades desenvolvidas dentro das quadras podem estar intimamente ligadas à motivação e à disciplina dos estudantes, desde o momento da iniciação da prática esportiva”, defende.  

 Os interessados em participar das equipes, precisam fazer parte da Escolinha de Vôlei do Colégio. A entrada no esporte é feita por alunos do  6° e 7° anos. A equipe dos veteranos engloba as séries seguintes, do 8° ano à 2 série do Ensino Médio. Já na escolinha, também comandada por Crisálida, os alunos começam a praticar, a partir do 4° ano, quando estão com 9, 10 anos. Nessa fase,   o treinamento constitui-se de atividades para desenvolver habilidades de psicomotricidade, com uma abordagem lúdica e leve, para que despertem o prazer pelo  jogo. 

Ao longo do desenvolvimento do aluno-atleta, novos desafios frequentemente são incorporados aos treinos, promovendo aprendizagens que envolvem: sistemas táticos, orientação espacial, tomada de decisão, velocidade de reação, além de dar conta da  adequação do esporte à rotina de estudos e tarefas, trabalhando a autonomia e a responsabilidade, características essenciais na formação do indivíduo, dentro e fora das quadras.

Usamos cookies para coletar informações sobre como você interage com nosso site, permitindo melhorar e personalizar sua experiência de navegação e realizar análises e métricas sobre nossos visitantes. Para obter mais informações, leia nossa Política de privacidade. Ao clicar em Eu concordo, você aceita a utilização desses cookies.

Configurar ou Rejeitar Aceitar todos