formando pessoas que fazem a diferença no mundo.
Baixe e conheça o nosso Aplicativo Uirapuru

Imagine-se representando um país dentro da ONU, ter a responsabilidade de expor, discutir e trazer soluções para questões importantíssimas, capazes de mudar a história de uma nação. Parece até um sonho, ou algo muito distante, mas os alunos do Ensino Médio, do Colégio Uirapuru, viveram essa experiência através da Simulação da ONU (Organização das Nações Unidas), que aconteceu no último fim de semana, no Prédio 2 do Colégio.
Participaram também alunos do 9º Ano e, a convite do Colégio, alunos da OSE COC (Organização Sorocabana de Ensino). Durante a cerimônia de abertura, a coordenadora do Ensino Médio, Elaine Cobos, falou sobre a importância de que as pessoas, antes de buscarem a paz para suas nações, consigam fazer uma reflexão e encontrem a paz interior. “Um dos objetivos principais deste evento é que vocês saiam daqui sendo pessoas melhores, sendo agentes do bem. Amanhã vocês serão líderes como pais e mães e é muito importante que entendam que a paz deve reinar em todos os lugares”, falou Elaine. Após a execução do Hino Nacional, o Diretor Prof. Arthur Fonseca Filho falou da alegria em ver jovens tão engajados, reunidos no sábado e no domingo para discutirem problemas mundiais e buscando melhores soluções. “Como educador, fico muito satisfeito em vê-los dando uma aula de cidadania. Aproveitem esses momentos, serão muito importantes e terão reflexo positivo na vida de vocês”, completou Arthur.
Na sequência, a Profa. Dra. Denise Licia Boni de Oliveira, mestre em Políticas Internacionais pela Unicamp, falou um pouquinho aos alunos sobre suas experiências com simulações da ONU, sendo participante desde 2002. Denise conversou com os alunos, expôs experiências e explicou detalhadamente como funcionam os processos, como surgiu e quais os principais objetivos da ONU. No sábado, durante todo o dia, os alunos participaram de três grandes comitês de discussão: Conselho de Segurança da ONU, onde foi discutida a Reforma do Conselho de Segurança, Conselho de Segurança da ONU, onde se discutiu a Crise do Mísseis de 1962 e OMC - Organização Mundial de Comércio, onde a pauta foi a saída do Reino Unido da União Européia e a formação de novos blocos. Todas essas discussões foram verdadeiras imersões, com uma carga extrema de história,  articulações e retórica para que seus argumentos fossem convincentes.
Na cerimônia de encerramento, estiveram presentes a Coordenadora Maura Bolfer, a Coordenadora do Ensino Médio, Elaine Cobos e os Professores Eduardo Torres (História), Professor Gustavo Vieira (História, Filosofia e Sociologia) e a Professora Aline de Aquino (Geografia). Em seu discurso, Professor Eduardo deixou para os alunos o conceito de sociedade líquida, criado pelo pensador Zugmunt Bauman. Segundo ele, vivemos em um mundo novo, sem referências sólidas, onde tudo se mistura e é passível de mudanças. “É muito importante que os jovens de hoje participem, o comprometimento de vocês é necessário para que vivamos em um mundo melhor. Parabéns pelo evento, espero que essa experiência seja próspera e se repita no futuro”, comentou Eduardo. O Professor Gustavo não escondeu o seu encantamento com o empenho dos alunos para que o xadrez da diplomacia acontecesse. Uma das organizadoras do evento, Professora Aline frisou sobre a dificuldade de se chegar a um consenso e de como essa experiência foi importante para os alunos. “A Globalização permitiu que grupos excluídos pudessem ser ouvidos. Neste evento vocês puderam perceber que não é fácil, há muitos estados, muitas diferenças, interesses em jogo…mas fiquei muito orgulhosa de tudo o que vivemos aqui”, falou Aline. A Coordenadora Maura Bolfer parabenizou o envolvimento de todos durante os três dias de simulação. “ É um orgulho termos esse tipo de evento envolvendo tantas pessoas, é uma possibilidade de ampliarmos a aprendizagem, sairmos dos muros da escola e olharmos para as questões do mundo. Nosso desejo é que esses princípios éticos estejam presentes nos comportamentos de cada um, só assim teremos uma sociedade líquida mais humana e igualitária”, comemorou a Coordenadora Maura Bolfer.