Baixe e conheça o nosso Aplicativo Uirapuru

Alunos do Ensino Médio do Colégio Uirapuru se dedicam em projeto voluntário dando aulas para alunos do 9º ano da rede pública de ensino 

Aprender é um grande barato, uma viagem que traz vivências, experiências, e descobertas capazes de transformar vidas. Mas, mais enriquecedor e gratificante ainda é conseguir transmitir esse conhecimento. O Colégio Uirapuru em parceria com o Rotary Club de Sorocaba Manchester desenvolvem o Projeto Saber+, uma parceria em que alunos do Ensino Médio do Colégio Uirapuru preparam aulas e auxiliam alunos do 9º ano da Escola Estadual Arquiminio Marques da Silva. Os encontros acontecem todas às terças e quintas-feiras, das 15h às 17h. O objetivo é auxiliar os alunos da rede pública na preparação para os vestibulinhos das Etecs (Escola Técnica Estadual) e na conquista de boas notas em provas para bolsas em escolas particulares.
O projeto teve início em 2017, mas foi em 2018 que se fortaleceu e hoje atende aproximadamente 20 adolescentes, na faixa de 14 anos. Para a coordenadora do Colégio Uirapuru, Maura Bolfer, o Projeto Saber+ tem um ganho significativo para todos os adolescentes envolvidos. "Nossos alunos passam a ter a percepção de uma outra realidade, conseguem se colocar no lugar do outro, desenvolvem também movimentos de pesquisa e resolução de problemas. É muito rico sairmos da zona de conforto e buscarmos ampliar a forma de ver o mundo, a partir de uma realidade privilegiada”, explica Maura. A orientadora pedagógica Gláuci Mora ressalta o compromisso e o empenho dos alunos. "Eles preparam as aulas, se organizam em uma escala e buscam saber quais as reais necessidades dos alunos. Tivemos boas surpresas como a de um aluno que desenvolveu um aplicativo para ensinar inglês. O Projeto desenvolve habilidades socioemocionais, como empatia, preocupação com outro e a percepção de que a educação faz a diferença na vida das pessoas", fala.
Segundo Kenni Oliveira, 14 anos, os alunos trouxeram uma nova interpretação para resoluções de Matemática. "Essas aulas têm me auxiliado muito, com eles pude interpretar a matemática de uma maneira diferente. As dicas de como resolver os problemas me ajudam muito", explica. Anna Clara Godinho sonha em ser professora de Psicologia, para ela se torna mais fácil aprender porque os alunos entendem exatamente as dificuldades vividas por eles. "Por serem alunos ainda, acredito que eles entendam exatamente algumas dificuldades nossas. As músicas, fórmulas e o uso do notebook são ferramentas muito importantes. Formamos um grande grupo e essa proximidade nos traz momentos divertidos", conta.  Hannah Lopes relata que no início estranhou o novo ambiente, mas foi muito bem recebida pelos alunos e equipe de funcionários do Colégio.
Os alunos Gabriel Mattucci e Giovana Alves Cabral, da 3ª série do Ensino Médio do Uirapuru, estão desde o início do Projeto, em 2017. Por conta desse envolvimento, hoje são os representantes e organizadores dos voluntários. "Consegui desenvolver a fala em público ao transmitir conhecimento. Eu gosto tanto desses momentos, de ajudar o outro, que tenho vontade de continuar...quem sabe até lecionar”, expõe Giovana. Gabriel relata que mudou muito sua visão sobre alunos da rede pública. "Muitas vezes temos uma visão errônea dos alunos da rede pública de ensino. Hoje, percebo o quanto existem crianças e adolescentes interessados em aprender, que têm objetivos de vida mas falta orientação. Aqui, fazemos de tudo para oferecer o que eles precisam. Estar presente nesses momentos tem me ajudado a desestressar dos estudos, pra mim é um momento de muito prazer", declara Gabriel.
O Projeto Saber+ é uma iniciativa do Rotary Club de Sorocaba Manchester. Segundo Ricardo Chiaraba, vice-presidente da Comissão de Projetos Humanitários e Coordenador do Projeto Saber+ do Rotary, o objetivo é possibilitar o acesso dos alunos da rede pública a um melhor ensino. Segundo ele, cerca de 95% dos alunos que participaram do projeto em 2017 conseguiram aprovação nas Etecs e em bolsas para cursar o Ensino Médio em escolas particulares. "Na parte educacional, o projeto conseguiu diminuir o déficit de ensino, mas as questões vão muito além... os alunos do Uirapuru ganham a consciência de como são privilegiados, consciência e valorização do trabalho do professor, exercem liderança; já os alunos da rede pública podem utilizar a estrutura de uma escola particular e todos tomam consciência da igualdade entre os jovens buscando soluções para esta questão social de uma forma colaborativa e de cooperação.  Segundo Chiaraba, com tantos êxitos a ideia é estender o projeto e dar continuidade em 2019.