Baixe e conheça o nosso Aplicativo Uirapuru

              Colégio Uirapuru conta com instalações específicas para atender
                                                bebês e crianças até 3 anos 
A estrutura física de um prédio que atende bebês, dos quatro meses até as crianças de três anos, deve ser minuciosamente pensada para que a educação infantil esteja alinhada com desenvolvimento segurança e interação. Recentemente, o Colégio Uirapuru inaugurou mais um prédio em seu complexo para atender exclusivamente as crianças do Infantil 2. O projeto do arquiteto Geraldo Caiuby foi pensado a partir de reuniões com a equipe pedagógica para que todas as necessidades fossem atendidas. Segundo ele, responsável por todos os prédios do Colégio Uirapuru, o Berçário e o prédio do Infantil 2 possuem particularidades muito parecidas e cuidados específicos. “O novo prédio segue a mesma linha de todos os prédios do Colégio: moderna, reta e atual. Mas, neste novo prédio e no Berçário há um cuidado muito especial, usamos detalhes como espaços integrados, de convívio social e divisórias transparentes para gerar uma maior integração. Em uma escola, principalmente na Educação Infantil, é necessário desenvolver espaços de convivência e aprendizado. Nesta idade, os bebês e as crianças aprendem a partir do convívio social”, explica Caiuby.
A coordenadora da Educação Infantil, Michele Crocco, explica que a criação deste novo espaço é um sonho antigo. “Este novo prédio foi construído para atender as crianças do Infantil 2, de dois a três anos. É uma fase delicada porque elas ainda têm algumas características de bebês, acabaram de sair do Berçário, começam a criar sua individualidade, ficando mais independentes e fazendo suas próprias escolhas. Todo o espaço é plano, as crianças podem caminhar livremente sem a preocupação de subir e descer escadas. As salas não possuem temas, permitindo assim que se possa mudar o tempo todo e criar novos espaços. As cores ficam por conta dos pequenos, nossa decoração vem a partir da originalidade das obras de arte de nossas crianças. São elas que dão vida e alegria ao espaço", explica Michele.
Para a Coordenadora do Berçário, Fernanda Rodrigues, o cuidado com o espaço é fundamental para que toda a proposta se concretize com segurança. No Berçário os espaços também foram projetados intencionalmente para que os bebês explorem com segurança movimentos e sensações. "Tudo é cuidadosamente pensado para oferecer o máximo de conforto e segurança para as crianças. Os pisos são emborrachados para que os bebês fiquem mais a vontade e seguros, na área externa temos um tanque de areia antialérgica possibilitando que as crianças, a partir de um ano, também possam se divertir. Na minha opinião, a criação do novo prédio só facilitou a transição entre Berçário e Educação Infantil. Quando eles chegam no novo espaço, eu e a Maria Angélica estamos juntas acompanhando todo este processo" comemora.
Segundo a Coordenadora Maura Bolfer, tudo foi pensado pedagogicamente. “Assim como no Berçário, nossa prioridade é oferecer segurança alinhada ao desenvolvimento infantil. Outro fato interessante é a chegada de referências pedagógicas trazidas de uma viagem para a Itália. O mobiliário e os brinquedos instalados do lado externo possuem essa proposta: todos feitos em madeira maciça permitem que as crianças tenham contato com elementos da natureza. O espaço de convivência foi pensado para que hajam exclusivamente encontros. Nesses encontros, as crianças criam momentos muito produtivos. Lá, podem fazer suas refeições, ouvir histórias, brincar nos painéis sensoriais e, ainda, enfrentar desafios motores nos pufes espalhados pela sala. No lado externo do novo prédio, além dos brinquedos, há um muro feito para que as crianças desenvolvam a habilidade artística, um jardim vertical (com mudas de ervas e temperos), tanque de areia e nossa querida jabuticabeira. É ao pé da jabuticabeira, que as crianças se encontram para um dos momentos mais descontraídos: a contação de histórias….sempre em contato com a natureza. Para gerar ainda mais conforto e segurança, os animais do Quintal visitam semanalmente os pequenos. Nossa equipe de biólogos leva os bichinhos para que as crianças possam conviver e sentir a natureza bem próxima ", conta Maura.
Geraldo Caiuby fala que sua relação com o Colégio Uirapuru vai muito além do contato profissional. "Fico muito feliz em poder participar de toda a construção e de todo o crescimento deste Colégio. Minha relação com o Colégio Uirapuru vai muito além do profissional, é de muita amizade e convivência ao longo da vida. O novo prédio foi desenvolvido com muito carinho para que as crianças tenham uma experiência única: de aprendizado em um ambiente acolhedor." explica Caiuby.